quinta-feira, 17 de abril de 2008

fisl 9.0 - dia 01


Drupaleiros no Fisl - Zé, Fabiano, Júlio, eu e o Lourenzo


o dia começa cedo. as 04:00 toca o rádio.. Wando sussurando nos ouvidos, a gemada cozinhando na frigideira e a meia, cadê a meia...
bom, levanta, pega tralha e simbora para o aeroporto.
o vôo previsto para as 06:10 e a famosa goiabinha com suco de manga e gelo me aguardava de café da manhã no vôo Gol.
fila, muita fila... alguma coisa parecia estranha para as 5:15 da manhã em Sp...
Prabudeva (também conhecido como Júlio Boaro) chega só no sapatinho, confirmando a tradição de 4 prêmios seguidos como o Rei da Pisadinha de Guaianases.
fila, muita fila...
a notícia dizia que o aeroporto tava fechado em Poá. bem, sentar, esperar e drupalizar... tirei o atraso e estudei todo o sistema de hooks do drupal. enfim, construi meu primeiro módulo... ;-)
conseguimos embarcar em direção a floripa em torno das 9:10... de floripa, para Porto Alegre, chegando em torno do 12:00...
bem, simbora para o hotel. foi a Lú que arrumou, dizendo que era da turma de uns chegados dela, baratinho, na frente da rodoviária e tals... pula calango, sobe escada, dribla a greve, escorrega no berel (argh). achamos o quarto. no canto da cama "garibaldi, 1828". simbora pro fisl. hotel é para dormir, hey ho!
na arena, depois de 4 anos, nada mudou.
mesmo estilo.



começo o dia participando do debate de Inclusão Digital e Software Livre... putz... num era só no espaço que nada tinha mudado.
a conversa parecia a mesma de 4 anos atrás. ninguém falando de web, neguim discutindo distro e se perguntando pq. eles não estavam compartilhando experiências... lembrei do ligaNóis, do Conversê, do Ecoa, do Hsus, da Rede de Projetos e pedi para falar... a toada foi que distro é meio e num é fim... pouco importa o sistema, importa o que tem na ponta, que infra-estrutura de conversação que existe e que tipo de conversa se estabelece... pouco importa se o acesso é em Fedora, Ubuntu ou Slack, Firefox 2 é Firefox 2 em cada uma delas... pouco tempo pra conversa, muito blabla, acabou logo.
abertura oficial, 10 gravatinhas fazendo palanque. fala sério... nada de substancial.
fui ver a tecnologias emergentes do Ronaldo Lemos, do Cláudio Prado e do Mangabeira Unger, que num pode vir. Bem, na mesma toada... p2p, oportunidade de aproveitar a tecnologia para desenvolvimento e tals, e tals, e tals... parecia o Haiti. aqui?
depois, conversa interessante sobre o Proinfo e o que MEC tá planejando nas ações...
coisa grande, mais de 350.000 computadores em projetos...
portal próprio, php, foco total em conteúdo, sem tags, pouca possibilidade de conversação... interação parece é recurso que nem ppt... sim, eles realmente acreditam em objetos educacionais... é triste ver a lógica da rede sumir nos meandros de uma ação trilhardária no meio de tanta ideologia... cadê o software livre? ah, sim, lembrei, eles vão deixar o portal para download no site do MEC... mais um CMS, mais um framework... alguém avisou para eles que num tem comunidade na ponta? alguém avisou que governo muda e o link some?
mas, algumas ações interessantes... um projetor com teclado e mouse embutido que vira mala e espeta direto num plug que liga no servidor da escola e puxa o "conteúdo" para sala de aula. Contém 1g?
é... foi interessante para perceber que eu me sentia quase que em outro mundo... praticamente nenhuma das tags que a gente conversa quase que diariamente no laboratório parecia fazer parte do vocabulário da galera... pesquisa, dados, análise, redes sociais, capital social, apropriação de tecnolgia... isso deve ser coisa da microsoft...
na boa, o Acessa na Escola tem tudo para ser um case literalmente revolucionário.
depois, para fechar a noite em alto estilo, apresentação do Processing. uma bela linguagem de programação voltada para arte e tecnologia. eu já conhecia o meme, mas vendo rodar encheu os olhos. já tô pensando em oficina no sesc para ver experimentação... interação total, biblioteca de organismos vivos (biologia tem a ver com arte?), muito simples, fácil para ensinar programação.... hummmm a fábrica de software do Pj....
volta para o hotel. guisado de sardinha... Lú, a gente te pega na volta!

5 comentários:

felipefonseca disse...

opa. belo relato. gostei mesmo.

saber que as coisas continuam me deixa menos angustiado de não estar presente... sei como é essa sensação de estar no meio de tubarões que só querem saber dos negócios.

só não chama porto alegre de poá, que é uma cidade de SP. e cuidado na madruga, que Garibaldi é foda. que fria, hein?

;)

Luiza disse...

Boas noticias dos adventurers! Enjoy! Luiza-sesc.

eiabel.lelex disse...

pois tu sabe, dalton, que eu não conseguia dormir pensando no que é mesmo software livre... quer dizer, software livre liberta ou libera? fiquei sem dormir, porque acompanho desde a primeira edição do fisl e faz nove vezes que é sempre a mesma coisa, hehehehe... muita coisa mudou, sem sombra de dúvida, por exemplo, nas primeiras edições existiam comunidades e não empresas, os estande de exposição eram todos literalmente iguais, hoje quem tem mais tem mais espaço, mais ostentação... lá nas primeiras edições eu dizia que software livre existia prá disputar mercado, e agalera da organização dizia que nada disso, que era aquele papinho besta de nova sei lá o que... o que é interessante, é a parte dos usuários, ali tu ainda sente alguma esperança de vida inteligente no planeta... tudo bem, devo reconhecer que software livre mudou relações de trabalho, hoje em dia não são mais comunidades, mas são empresas que trabalahma em clima de cooperação, que participam dos fisl, do dono ao boy, reconheço que é outro nível de relação laboral, mas que veio prá disputar mercado, veio. que conquistou uma fatia considerável conquistou, mas eu não me conformo que para isso é preciso se adaptar aos modelos e padrões de competição, loiras gostosas entregando foulders, garotos que entendem somente daquilo que estão explicando... enfim... coisas do capital...
vamos nos ver, guri.
mas báh! se tu não me der ao menos um abraço.
hehehe

besos

lele
em pesquisa com ariel sobre povos indigenas do rs.. acho que sou pampiana. hehehe.

Hudson disse...

valeu irmão pelo relato, assim consigo imaginar um pouco como anda ai o fisl, fiquei na faculdade pesquisa para ver o que estava rolando pela net na fisl, mas parecia jornal das 6 da terde na tv, troca de canal e apareçe a mesma noticia só mudando o apresentador......estes dias está me questionando sobre o que vc comentou, sobre o que rola nas tags do acessa, multirão gambiarra, bailux, ff, hd, entre outros, parece que somos um mundo a parte destes encontros sobre software livre, rsrsr, pois li a programação do fisl e reparei que não tinha nada sobre o que rola nas nosssa conversas da lista, ou é impressão minha....a unica certeza é que vamos que vamos a frente....

Jose Murilo disse...

putz... e eu era uma das 10 gravatinhas no palanque... :/

falou e disse, monsieur daltôn.

vou acompanhar o Fisl pelo 'Os Próximos Passos'

abs,